Setembro começa com uma morte por dia no trânsito de Campo Grande

No consolidado do ano, 2019 tem menos mortes dos últimos oito anos

Por Redação/midiamax 04/09/2019 - 07:11 hs
Foto: Divulgação

Só nestes oito meses do ano, 48 pessoas foram vítimas fatais no trânsito de Campo Grande, segundo dados da GGIT (Gestão de Gabinete Integrada de Trânsito). Ainda de acordo com as informações disponibilizadas pela Gestão, nesses três primeiros dias de setembro, mais três mortes foram confirmadas, totalizando 51 vítimas. Mesmo diante de todas as tragédias, esse número ainda é inferior se comparado aos dados de 2011 até o atual momento.

Março foi o mês em que mais teve mortes no trânsito, somando 10 ao total. Em segundo, fevereiro com 9; abril, junho e agosto com 7, janeiro e julho com 2 e setembro que já iniciou com 3 vítimas.

Em análise aos dados, 2011 foram registradas 105 mortes até o início de setembro e em 2018 foram 63. Em comparação ao ano passado, os dados de 2019 mostram que houve, até o momento, uma redução de 20,63% nos acidentes fatais.

Vítimas de setembro

As três mortes do início deste mês envolveram motocicletas. A primeira aconteceu na madrugada do dia 1º de setembro, na BR-163, em Prudêncio Thomaz, distrito de Rio Brilhante, a 158 quilômetros de Campo Grande. Edimilson Mendonça da Silva, 19 anos, morreu após colidir com sua motocicleta Honda Fan, na lateral de uma carreta.

Outra vítima, que também faleceu no trânsito no primeiro dia do mês, foi Adriano Santos Silva. Ele estaria seguindo para o trabalho de moto por volta das 4h30 quando foi atingido por um carro no cruzamento da Rua Guia Lopes com a Avenida Salgado Filho. Uma testemunha chamou a Polícia Militar de Trânsito após o acidente no cruzamento das vias, mas o motorista envolvido não permaneceu no local.

Na madrugada desta terça-feira (03) faleceu João Carlos Dourados Vieira, de 25 anos. Ele conduzia a motocicleta pela Avenida Sete, no Jardim Carioca, quando passou por um quebra-molas sem frear e acabou perdendo o controle do veículo, sendo arremessado por aproximadamente 15 metros e colidiu contra uma árvore.

O BPtran (Batalhão de Polícia Militar de Trânsito) informou no início do mês de agosto quais são as oito vias mais violentas no trânsito de Campo Grande e a campeã é a Avenida Afonso Pena. Em segundo lugar, aparece a Duque de Caxias e a Avenida Mato Grosso em terceira colocação. A quarta posição foi para a Avenida Guaicurus, em seguida a Avenida Presidente Ernesto Geisel. A Avenida das Bandeiras assume o sexto lugar, Avenida Eduardo Elias Zahran ocupa o sétimo e a Rua Rui Barbosa em oitava posição.

De acordo com o Batalhão, 70% dessas mortes causadas no trânsito envolveram motociclistas e o principal motivo das causas é o excesso de velocidade. “A população precisa se preocupar com a velocidade do seu veículo, porque se tiver acima do limite permitido a possibilidade de resultar uma lesão grave ou a perda da vida desses envolvidos é muito grande. A grande dica é o respeito ao limite de velocidade das vias de Campo Grande”, afirma o comandante Tenente Coronel Franco Alan, da BPtran.