Emoção marca sorteio de 602 imóveis populares em Campo Grande: 'Já imagino eu dentro do apartamento'

Entre os sorteados, pessoas que esperam ao menos uma década para sair do aluguel.

Por G1 MS 29/06/2019 - 14:03 hs

Emoção marca sorteio de 602 imóveis populares em Campo Grande: 'Já imagino eu dentro do apartamento'
Quadra coberta onde está sendo realizado o sorteio dos imóveis populares — Foto: Flávia Galdiole/TV

sorteio de 602 imóveis populares, em Campo Grande, na manhã deste sábado (29), foi marcado pela emoção de quem agora está mais perto de realizar o sonho da casa própria. "Já estou imaginando eu dentro do meu apartamento", fala Patrícia dos Santos.

Ela conta que esperava ser chamada para receber um imóvel há 11 anos. "Já tinha quase desistido". Agora, Patrícia se emociona por estar a poucos passos de entrar no apartamento dela. "É um sonho realizado".

Mãe de dois filhos, um deles especial, Manila Gouvêa, conta que saiu de casa com a "certeza" de que entre as 35 mil pessoas que concorriam, ela seria uma das sorteadas. "Meu coração dizia. Eu falei para o meu filho: filho, a mãe vai lá buscar nossa casa".

Quem aguardava também há uma década por um imóvel popular era Paola Conceição Romero Garcia. Mãe de três filhos, ela afirma que agora a família não precisará mais pagar aluguel e terá mais qualidade de vida. "Vai ajudar muito".

Os imóveis sorteados ainda estão em construção. Os contemplados se inscreveram na Agência Estadual de Habitação (Agehab) e foram consideradas aptas a participarem do sorteio.

As unidades habitacionais são: Condomínio Residencial Portal das Laranjeiras (210 uh); Condomínio Residencial Sírio Libanês I, II e III (154 UH); Residencial Jardim Aero Rancho 7 (119 UH) e Residencial Jardim Aero Rancho 8 (119 UH).

Do total de imóveis, 5% são reservados para o sorteio entre idosos e 10% para o sorteio entre as famílias que têm alguma pessoa com deficiência. Outros 60% são sorteados entre os inscritos que atenderam entre quatro e seis dos critérios de seleção; 25% para os que atenderam entre dois e três critérios e 15% para aqueles que atenderam um critério, zero inclusive.

Todos esses imóveis se destinam a famílias que estão em situação de fragilidade social e não passaram por um financiamento bancário. Não é necessário que os inscritos estejam com o "nome limpo", ou seja, sem inscrição nos órgãos de proteção ao crédito.